14 de abril 2020

Por: Débora Garofalo *    Fonte: TV Escola

Foi a primeira mulher brasileira e sul-americana a ser finalista no Global Teacher Prize, considerado o Nobel da Educação

Este é um momento delicado para todos nós, que precisamos nos reinventar. Mas precisamos também compreender o papel social que a escola também possui. Todos falam muito de conteúdo, de aprendizagem, que são, sim, importantes para a organização da rotina escolar. Porém, mais do que isso, é também importante deter o olhar para o aluno e manter o diálogo; trazer a questão de uma educação pautada em valores integrais, auxiliar os estudantes e os pais deles na organização de uma rotina de trabalho, que vai desde o estabelecimento de regras, horários de estudos, preocupação com a questão da alimentação, até a realização de alguma atividade física.

Esse é o momento em que devemos deixar de lado a questão de ‘preciso desenvolver uma certa habilidade com o estudante’ e produzir o aprendizado através de projetos, através de vivências, para que também os estudantes possam expor, nessas atividades, seus sentimentos e para que possa haver um diálogo sobre isso.

Essas são algumas dicas que eu posso fornecer, lembrando que é importante também o educador ter um cuidado com ele mesmo. A escola tem que olhar para esse educador e também fazer com que ele cuide de sua saúde mental. Ao mesmo tempo, tem que reforçar e manter o diálogo com os pais. Estamos aprendendo novos caminhos e é importante que esse aprendizado seja sempre mútuo.

 

Link da matéria aqui.

Quer

saber mais?

Clique ao lado e me diga como posso lhe ajudar!

Clique ao abaixo e me diga como posso lhe ajudar!

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial