22 de abril 2018

Por: RYOT Studio Brasil *    Fonte: Huffpost Brasil

Uma máquina de refrigerante, um carrinho giratório — que toca música da Frozen, super-atual —, uma mão-mecânica e um aspirador de pó. Tudo feito com materiais recicláveis. Ela traz os objetos em uma sacola, com muito cuidado. Expõe com orgulho, frisa que tudo funciona. Acha lindo, dá para ver. Cada uma dessas criações foi feita por alunos da escola pública em que Débora Garofalo, 38 anos, dá aula na zona sul de São Paulo.

Há 3 anos ela atua como professora orientadora de Informática Educativa e trabalha robótica com o uso de materiais recicláveis encontrados na Cidade Leonor. “Eu dou aula em uma comunidade muito carente, não tem saneamento básico, tem um problema sério de acúmulo de lixo e achei que podia dar uma solução nisso e que poderia partir das crianças.”

Com essa visão de que poderia usar a comunidade como material de estudo, digamos assim, levou os alunos para fora da escola. “A gente fez algumas aulas públicas na rua, e trazíamos esses materiais recicláveis para a sala de aula e nasceu esse projeto de robótica com sucata, dando uma destinação a esse material que era descartado e também aumentando a sensibilidade da comunidade em relação ao lixo.” Segundo Débora, o projeto já retirou mais de 500 kg de sucata das ruas do bairro. E, nas mãos dos alunos, muita coisa ganhou outro destino — e uma nova função.

 

Continue lendo a matéria, clicando aqui

Quer

saber mais?

Clique ao lado e me diga como posso lhe ajudar!

Clique ao abaixo e me diga como posso lhe ajudar!

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial